Hoje foi um dia que acordei um pouco mais aborrecido do que os outros dias da semana. Um dia atípico.

2718871544_untitled_xlarge

Não tinha um motivo específico, apenas parei e fiquei pensando um pouco na vida, revendo alguns passos que estou tomando, alguns passos já tomados e nos objetivos que quero alcançar. Pensando se estava progredindo ou não (lembrando sempre que progresso é mais importante que perfeição).

E com essas minhas analises na cabeça não consegui trabalhar o tanto que gostaria. Minha produtividade foi baixa e isso me doeu um pouco mais do que o normal.

portrait of dissatisfied man with drawing storm cloud over grey background

Avaliando friamente, por que estas dúvidas aparecem na nossa cabeça? Porque as vezes nos questionando assim? Por que deixamos os sentimentos tirarem nosso foco?

A resposta é que os pensamentos simplesmente surgem. A nossa mente é uma caixinha de surpresas muito doida e ela funciona de acordo com o que nós a alimentamos. Se algum pensamento surge e você continua pensando nele, ele vai aumentar. E depois, se ainda continuar pensando? Aumenta mais ainda.

Gerando uma emaranhado (bola de neve) de pensamentos/sentimentos indesejáveis (considerando que estamos falando de coisas ruins apenas, e não de coisas boas – pois o princípio de alimentar o pensamento é válido tanto para um quanto para outro). E o que isso nos gera? Ansiedade, irritação, e outras coisitas mais.

E como fugir dessa armadilha que nos mata aos pouquinhos e que por causa dessa ansiedade/irritação nos faz brigar com os outros, comer compulsivamente e assim por diante?

Man and woman arguing.

A resposta e chave mais importante para sair dessa cilada é quebrar o padrão de pensamento. Como assim Gian? Quebrar um padrão de pensamento é começar a pensar em outra coisa do nada. Forçando a mente (forçadamente).

Pode ser colocando uma música que você goste muito, pode ser pensando em alguma lembrança boa, ou simplesmente pensando na cor da parede da sua sala (é comprovado que funciona –  por mim mesmo).

Water-your-thoughts

Dominar o que se passa na nossa cabeça é uma opção. É uma escolha.

Muitas pessoas dizem que é impossível. Eu também já disse um dia e portanto, não te culpo se você acha isso também. Mas quando você experimentar fazer diferente, as coisas terão resultados diferentes.

Tente mudar o padrão da sua mente para descobrir esse novo mundo que é dominar os seus pensamentos.

 

Pois bem, retomando o meu dia atípico, acordei meio jururu. E eu sabendo dessa técnica, por que me permiti passar por tudo isso se era “simplesmente” interromper os padrões dos meus pensamentos?

3240703677_waking_up_your_child_380x190_xlarge

Às vezes isso acontece, pois somos seres emocionais. Ficamos um pouquinho para baixo de vez em quando. As vezes nos descuidamos e pensamos mais do que deveríamos nas coisas ou em alguém.

Mas se atente para o detalhe – ÀS VEZES.

Acontecer às vezes tudo bem, só não pode deixar virar rotina. Não pode virar hábito porque isso com certeza vai comprometer os seus resultados e sua saúde (física e mental).

Amanhã vou acordar zerado e a todo vapor. E se por acaso esses pensamentos estiverem na minha cabeça ainda, irei força-los a saírem e ponto final.

tumblr_nn7omvmBMA1tsg9t2o1_1280

Não podemos controlar todas as coisas que acontecem no exterior da nossa vida. Mas com toda certeza podemos (e devemos) controlar o que acontece no nosso interior.

Cuide da sua mente.

Te vejo no pódio.

 

Compartilhar
Share on Google+Share on LinkedInEmail this to someoneTweet about this on TwitterShare on Facebook